terça-feira, 30 de agosto de 2011

Nematoide reniforme - Rotylenchulus reniformis



O nematoide reniforme (Rotylenchulus  reniformis Linford & Oliveira 1940)  é um importante patógeno radicular de diversos cultivos de interesse econômico em regiões tropicais e subtropicais, sendo relatado associado às culturas de melão, maracujá, tomate, soja e algodão, no Brasil. Durante muito  tempo, R. reniformis foi considerado um nematoide de importância  secundária,  mesmo  sendo  detectado  com  relativa  freqüência  em amostras  de solo. Isto se deve, provavelmente, à ausência de sintomas característicos  nas  plantas  parasitadas,  diferentemente  do  que  ocorre  com  os nematoides das galhas (Meloidogyne sp.), de ocorrência mais comum no Brasil. 

O estádio infectivo são as fêmeas jovens e R. reniformis é um semi-endoparasita sedentário típico que, após a penetração nas raízes do hospedeiro, inicia o parasitismo de células  diferenciadas  da  endoderme  (sincício),  permanecendo  com  mais  de  dois terços  da  parte  posterior  do  corpo  para  o  exterior,  adquirindo, assim, o comportamento sedentário.  Com  a  evolução  do  parasitismo  e  a maturação  dos órgãos reprodutivos, a fêmea aumenta de volume, adquirindo o formato de um rim, característica que origina a denominação "reniforme".

Embora tenha capacidade de parasitar uma ampla gama de hospedeiros, o nematoide reniforme é especialmente  importante para as culturas de soja e algodoeiro, nas quais pode causar sérias perdas.  Em algodoais, sua distribuição no campo normalmente é mais uniforme que a de Meloidogyne sp. Plantas  parasitadas  por  R.  reniformis  apresentam  sintomas  reflexos  de subdesenvolvimento e aspecto irregular de desenvolvimento da lavoura. De maneira geral, as plantas mantêm a coloração normal e os sintomas podem ser confundidos com problemas de compactação de solo, encharcamento, ou deficiência nutricional. As raízes, embora subdesenvolvidas, não mostram sintomas claros e apenas  em  laboratório  é  possível,  com  clareza,  se observar  as  fêmeas  nas  raízes.

As plantas de algodoeiro, quando infestadas pelo nematoide reniforme, são menores e apresentam as folhas medianas com clorose internerval, podendo evoluir para necrose internerval. O sintoma foliar é semelhante ao causado por Meloidogyne sp., e também é conhecido como “folha carijó”. As raízes das plantas infestadas por R. reniformis são pouco desenvolvidas, com reduzido número de raízes secundárias, e podem apresentar solo aderente.  

Opções para a rotação de culturas são: arroz (Oryza sativa), milho (Zea mays), sorgo (Sorghum bicolor), milheto (Pennisetum glaucum), cana-de-açúcar (Saccharum spp.), trigo (Triticum aestivum), capim Rodes (Chloris gayana), feijão-mungo (Phaseoulus aureus), mostarda (Brassica nigra), amendoim (Arachis hypogeae) e algumas espécies de crotalárias (Crotalaria breviflora, C. lanceolata e C. mucronata). A destruição dos restos culturas do algodoeiro seguido do plantio de uma cobertura vegetal como o milheto é muito recomendável, pois diminui a população do nematoide reniforme, evita sua reprodução em ervas daninhas e impede sua disseminação pelo vento ou por enxurradas. Por outro lado, algumas plantas devem ser evitadas, como soja e fumo, por serem boas hospedeiras do nematoide reniforme.

Para mais informações, consulte: 
  • Costa Manso, E.S.B.G.; Tenente, R.C.V.; Ferraz, L.C.C.B.; Oliveira, R.S., Mesquita, R.1994. Catálogo de nematóides fitoparasitos encontrados associados a diferentes tipos de plantas no Brasil. EMBRAPA/CENARGEN, 488p.
  • Asmus, G. L. 2008. Ocorrência e manejo do nematóide reniforme em Mato Grosso do Sul. EMBRAPA Agropecuária Oeste, 3p.

Fotos:  
  • Edward G. McGawley (NemaPix, 1997)
  • Guilherme L. Asmus (Embrapa Agropecuária Oeste, 2008) 

sábado, 20 de agosto de 2011

Download de Livro - Nematologia prática

Produzido pelo International Institute of Tropical Agriculture (IITA) e pelo International Maize and Wheat Improvement Center (CIMMYT) para melhorar a qualidade e aplicabilidade da investigação em controle de pragas, o livro Nematologia prática: Um guia de campo e de laboratório, de autoria de D.L. Coyne, J.M. Nicol e B. Claudius-Cole agora está disponível em português, com tradução de  Isabel Abrantes.
 
Como publicado no site da Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN),  no dia 11 de julho de 2011, trata-se de uma oportunidade única para profissionais fitotecnistas, fitossanitaristas, estudantes de graduação e pós-graduação e mesmo leigos interessados em Nematologia de Plantas. 

Para fazer download do arquivo em pdf (português), clique aqui, e aguarde o carregamento do arquivo.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Série Depoimentos - SBN

Confiram no site da Sociedade Brasileira de Nematologia, a Série Depoimentos. Nessa série nematologistas que são referência na área respondem a perguntas sobre os caminhos pelos quais a Nematologia no brasil e no mundo passou, tem passado e as perspectivas.

Nessa série podemos conhecer melhor a carreira desses renomados pesquisadores e professores, bem como suas opiniões sobre os assuntos com maior relevância na atualidade, envolvendo a Nematologia.

Até agora já foram convidados a Dra. Regina M. D. Gomes Carneiro e o Prof. Dr. Romero M. de Moura. Também é possível fazer o download em pdf dessas entrevistas. Mais pesquisadores serão convidados. Confiram!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Nematoides predadores

Entre os inúmeros nematoides que ocorrem no solo existem aqueles que obtém recursos alimentares predando uma série de invertebrados, inclusive outros nematoides. Basicamente esses nematoides utilizam duas estratégias ao se alimentarem dos demais nematoides. Aqueles que têm como característica do aparelho bucal a ocorrência de uma abertura bucal ampla e servida de inúmeros dentículos utilizam essa cavidade e seus músculos para se aderirem à presa e sugar-lhe o conteúdo. Nematoides da ordem Mononchida (Mononchus sp., Michonchus sp., etc) utilizam dessa estratégia. 

Outra estratégia é utilizada por nematoides das ordens Dorylaimida (Labronema sp. e Eudorylaimus sp., por exemplo) e Tylenchida (Seinura sp.), que utilizam um estilete robusto para penetrar e sugar o conteúdo de sua presa.

Os nematoides predadores (= carnívoros) são muito importantes em estudos ecológicos de comunidades de nematoides por serem altamente sensíveis a distúrbios, geralmente apresentando valores c-p 4 ou 5, embora algumas famílias possam apresentar até valores c-p 2. No solo são importantes por funcionarem como uma "via" na transferência energética para níveis mais elevados na cadeia trófica.

Os vídeos abaixo apresentam nematoides que se utilizam dos dois arsenais de alimentação. O primeiro apresenta um nematoide do gênero Mononchus e o segundo vídeo apresenta um nematoide do gênero Labronema. Ambos vídeos são propriedade do Professor Dr. Howard Ferris (University of California, Davis) e estão disponíveis no site NEMAPLEX.

video

video

Aphelenchoides sp se alimentando de uma hifa

Nematoides pertencentes ao gênero Aphelenchoides podem causar sérios danos a diversas culturas agrícolas, se alimentando das folhas dessas plantas. Aphelenchoides besseyi causa a doença conhecida como "ponta branca'', em cereais, principalmente trigo. Outra espécie importante é Aphelenchoides ritzemabosi, que causa danos em diversas plantas, incluindo ornamentais.

Entretanto, algumas espécies desse gênero não se alimentam de plantas, consumindo hifas de fungos no solo e interferindo em processos como a decomposição de matéria orgânica e a ciclagem de nutrientes.

Dessa forma, em estudos ecológicos de comunidades de nematoides, embora geralmente esse gênero seja classificado como fungívoro, é importante se considerar a cultura presente no campo e sua relação com espécies fitoparasitas, além de demandar uma identificação mais precisa, além do nível genérico geralmente utilizado.


Abaixo, um vídeo do Dr. J. D. Eisenback (Mactode Publications), onde um nematoide do gênero Aphelenchoides se alimenta de uma hifa.

video

sábado, 13 de agosto de 2011

Sugestão de Site - Mactode Publications

O site Mactode Publications é especializado em disponibilizar recursos edicacionais na área de Nematologia, podendo ser encontrados fotografias, vídeos, livros, etc, tudo voltado ao estudo e pesquisa nematológica.

Foi inicialmente criado para o desenvolvimento educacional de materiais técnicos em Nematologia, sendo coordenado pelo Dr. Jonathan D. Eisenback (Virginia Tech, EUA) e pelo professor Dr. Ulrich Zunke (University of Hamburg, Alemanha).


Quem quiser conferir, basta entrar aqui.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Importância dos nematoides em processos ecológicos do solo


As funções ecológicas dos nematoides no solo incluem a decomposição de matéria orgânica, a mineralização de nutrientes, a degradação de toxinas e a regulação da população de micro-organismos, podendo estimular o desenvolvimento de plantas.

Em cadeias alimentares, alguns consumidores como os nematoides podem ser relativamente pouco importantes para o fluxo de energia com base na respiração, porém podem realizar um papel importante como reguladores das taxas ou velocidades de caertas reações e transformações. As dinâmicas populacionais de nematoides fungívoros e bacteriófagos (= microbiófagos) tendem a se sincronizar com aquelas dos micro-organismos dos quais esses nematoides se alimentam, o que afeta os processos desempenhados por esses micro-organismos.

Isso ocorre porque os nematoides desempenham os seguintes papéis:
  • nematoides transportam micro-organismos para microhabitats do solo que contêm mais e melhores recursos ou fontes de alimento, promovendo assim o aumento no crescimento microbiano; 
  • nematoides fornecem excretas e alimento parcialmente digerido como fonte de energia para micro-organismos; 
  •  nematoides fungívoros ingerem hifas senescentes, removendo metabólitos secundários responsáveis pela inibição do crescimento fúngico e; 
  • nematoides microbiófagos, quando presentes em populações não muito altas, aceleram o crescimento microbiano.

A aceleração do crescimento microbiano, decorrente da alimentação de nematoides em nível ótimo, ocorre por meio da manutenção de micro-organismos (bactérias) na fase logarítmica de crescimento populacional,e promove um maior crescimento microbiano, como resposta compensatória a essa alimentação.

Quando nematoides microbiófagos são muito abundantes, sua alimentação pode prejudicar o crescimento das populações microbianas, mas essa situação é considerada de ocorrência pouco provável . Por exemplo, cerca de 30% das bactérias ingeridas por nematoides não são digeridas e assimiladas, permanecendo vivas após a excreção.

Outra importante função dos nematoides no solo está relacionada à redistribuição de recursos, de forma mais assimilável para outros consumidores, estimulando populações de certos micro-organismos. Até 40% do carbono ingerido por nematoides bacteriófagos é liberado pela cutícula na forma de CO2, que retorna à atmosfera e é disponibilizado para a fotossíntese e o nitrogênio é excretado na forma de amônia, disponível para as plantas e para a população bacteriana no solo.

Além dos nematoides microbiófagos, o grupo dos predadores regula a mineralização de nutrientes alimentando-se de pequenos animais no solo, inclusive nematoides microbiófagos, constituindo, portanto, um grupo pelo qual os recursos passam para níveis tróficos superiores na cadeia alimentar.

Para maiores informações, consulte:

  • BONGERS, T.; FERRIS, H. Nematode community structure as a bioindicator in evironmental monitoring. Trends in Ecology and Evolution. 1999.
  • FERRIS, H. Contribution of nematodes to the structure and function of the soil food web. Journal of Nematology. 2010.
  • FU, S.; FERRIS, H.; BROWN, D.; YEATES, G.W. Does the positive effect of nematodes on the biomass and activity of their bacteria prey vary with nematodes species and population size? Soil Biology and Biochemistry. 2005.
  • GOULART, A.M.C. Diversidade de nematoides em agroecossitemas e ecossistemas naturais. Planaltina: Embrapa Cerrados. 2007.